PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS JURÍDICOS


Com escritório situado no centro da cidade de Almada desde 2003, presta serviços num vasto leque de áreas do direito, apostando fortemente na qualidade dos serviços prestados assentes na experiência, ajudando os clientes a resolverem os desafios jurídicos que enfrentam.

Asseguramos um serviço privilegiado e específico a cada cliente, com o objectivo de responder às suas necessidades e interesses, com um completo acompanhamento e informação contínua das diligências realizadas e andamento de processos, assumindo um claro compromisso com a excelência e com a compreensão das necessidades dos clientes.

Actuamos nas áreas do Direito Civil, Criminal, Laboral e Segurança Social, Contra-ordenacional, Família e Menores, Comercial e Societário, Imobiliário, Sucessões, Rodoviário, Fiscal, Executivo, Tutelar Educativo, Arrendamento Urbano, Insolvência, Recuperação de Créditos, Condomínio

Na nossa actividade, cumprimos rigorosamente os deveres profissionais deontológicos de lealdade, rectidão, probidade e urbanidade, Primamos pela relação de transparência e de confiança que cultivamos com os nossos clientes.

Orgulhamo-nos em prestar serviços com dedicação e rigor.

Os nossos clientes reflectem os nossos resultados.

Contacte-nos, para qualquer esclarecimento, solicitando a previsão de honorários e de despesas, para:

* Av. D. Nuno Álvares Pereira, N.º 16 – 1º Esq., 2800-175 Almada

* Telefone / Fax 212 720 446.

*Email: arcerveira@gmail.com; anabpinto18618l@gmail.com;julio.barroso-48666l@adv.oa.pt

segunda-feira, 5 de Março de 2012

Reclamação de Créditos em Processo de Insolvência

Estando uma empresa em situação de economicamente difícil e tendo-se apresentado à insolvência ou tendo sido terceiro a pedir ao Tribunal que declarasse essa mesma insolvência, o juiz profere ou não sentença fazendo um juízo sobre a insuficiência do activo para fazer face ao passivo.Proferida a sentença, é publicado no Diário da República que a mesma se encontra insolvente, quem é o administrador de Insolvência. Correm 30 dias, sobre a data da publicação do anúncio para os credores reclamarem os seus créditos devidamente fundamentados, por intermédio de advogado em petição dirigida ao domicilio profissional do Administrador de Insolvência. A reclamação de créditos rege-se pelo disposto no art. 128º do CIRE. 

Sem comentários:

Enviar um comentário